Paulistanos usam galinha d’angola para caçar escorpiões

As galinhas foram convocadas com o objetivo de exterminar uma infestação de escorpiões.

A praga tomou conta do residencial no final de dezembro de 2015. De acordo com a moradora Vanessa Buck, foram contabilizados mais de 100 deles nas áreas comuns em apenas três dias.

O bairro em questão não é o único afetado na capital. No início do mês de janeiro, a prefeitura de São Paulo distribuiu um alerta sobre o aumento de ocorrência dos bichos, principalmente nas regiões de Pirituba, Itaquera e Butantã, mas eles também têm circulado por Pinheiros, Osasco e Barueri.

A espécie em questão é a Tityus serrulatus, conhecida como “escorpião amarelo”, é do tipo urbano, frequentador de esgotos ou redes pluviais e considerado o mais perigoso da América Latina.

O imunologista Luiz Vicente Rizzo, presidente do conselho curador do Instituto Butantan explica, “sua picada é muito dolorida, provoca náuseas, vômitos, sudorese, e o veneno pode matar crianças de até 12 anos e idosos após causar arritmia cardíaca e edema pulmonar”. Rizzo ainda recomenda levar os feridos o mais rápido possível ao hospital mais próximo e para não correr risco de morte, a pessoa precisa ser atendida em, no máximo, quatro horas.

Caso identifique um escorpião em casa, o paulistano deve ligar para a prefeitura, pelo número 156, e solicitar uma vistoria.

Fonte
http://vejasp.abril.com.br/materia/escorpioes-morumbi
Problemas com o controle de pragas?

Deixe um comentário

A UNIPRAG está presente em todo Brasil

Conversar
Precisa de ajuda?