São Paulo: 11 3876-8500

BARATAS

Gostou? compartilhe!

imagem

Apesar de sua importância para o ecossistema, baratas são repulsivas e causam infestações perigosas

As baratas são uns dos insetos mais tenazes e resistentes do planeta. Quando você ouve falar que são pré-históricas, pode acreditar! Desde a época dos dinossauros elas colonizaram todos os ambientes habitáveis que puderam encontrar.

Como tudo na natureza, as baratas desempenham um papel importante de reciclagem. Um dado importante é que de milhares de espécies existentes, pouco mais de 30 são consideradas pragas urbanas.

Como são altamente adaptáveis, elas encontraram os 4 A’s necessários para sua sobrevivência nas cidades: acesso, água, abrigo e alimento.

Agora, imagine o perigo que uma infestação de baratas representa?

 Elas são onívoras, se alimentam basicamente de lixo orgânico que encontram, como restos de comida, plantas murchas, animais em decomposição, etc.
 
Melhor parar por aqui, pois a lista é longa e nem um pouco atraente!
 
Assim, nos centros urbanos, as baratas sempre tiveram a fama de repulsivas, pois habitam esgotos e outros ambientes insalubres. Todo mundo sabe que as baratas convivem com lixo e transmitem doenças, por isso são perigosas. Quando você avista apenas uma em sua casa é uma correria para eliminá-la, pois ninguém quer correr o risco dela ficar passeando livremente.
 

Barata oriental

Essa barata se abriga em locais escuros e úmidos. Tem a capacidade de adaptação e locomoção menor do que as outras espécies de baratas. É encontrada também em locais que possuem resíduos orgânicos em decomposição.

Tamanho: 2 a 2,7 cm de comprimento

Cor: marrom escura

Reino: Animalia

Ordem: Blattaria

Classe: Insecta

Espécie: Blatta orientalis

Família: Blattidae

Filo: Arthropoda

DIETA: Essa espécie de barata se nutre de resíduos orgânicos em decomposição.

HABITAT: É comumente entrada em lixeiras e ruas.

IMPACTO: A barata oriental nua é vetor mecânico de doenças gastrointestinais que afetam os seres humanos.

PREVENÇÃO: Evitar acesso e meios de alimentação para a barata, proteção de ralos e tubulações, encobrir os acessos como frestas e buracos.

APÓS as 10 curiosidades, retirar todo material referente a CUPINS.

Se alimentam basicamente de qualquer lixo orgânico que encontram, como restos de comida, plantas murchas, animais em decomposição, etc.

Melhor parar por aqui, pois a lista é longa e nem um pouco atraente!

Assim, nos centros urbanos, as baratas sempre tiveram a fama de repulsivas, pois habitam esgotos e outros ambientes insalubres. Todo mundo sabe que as baratas convivem com lixo e transmitem doenças, por isso são perigosas. Quando você avista apenas uma em sua casa é uma correria para eliminá-la, pois ninguém quer correr o risco dela ficar passeando livremente.

Biologia da Barata

Como você leu acima, apenas algumas espécies de barata são consideradas pragas urbanas. As mais comuns no Brasil são:


AS ESPÉCIES DE BARATAS
MAIS COMUNS NO BRASIL SÃO:


imagem

Barata de esgoto ou americana

A barata de esgoto, como o próprio nome diz, é encontrada em galerias de esgoto, lixos, caixas de gorduras e outros locais similares. São grande e possuem asas, sendo conhecidas também como baratas voadoras.

Tamanho: 5 cm de comprimento

Cor: corpo marrom e cabeça amarelada

Reino: Animalia

Ordem: Blattaria

Classe: Insecta

Espécie: Periplaneta americana

Família: Blattidae

Filo: Arthropoda

DIETA: Possui hábitos alimentares diversos, porém possui nutrientes ricos em açúcar, gordura e amido. Outras fontes de alimento são celuloses, excrementos, insetos e sangue.

HABITAT: Tubulações, encanamentos, galerias de esgoto, caixas de gordura.

IMPACTO: É vetor mecânico de microrganismos que causam doenças gastrointestinais, podendo contaminar os alimentos.

PREVENÇÃO: Limpeza do ambiente, vedação do lixo, proteção em ralos e tubulações, telas em janelas, descarte de objetos não utilizados em casa ou no trabalho. Deve-se evitar o acesso, alimento e abrigo.

imagem

Barata francesinha ou alemã

A barata francesinha localiza-se em restaurantes e locais de processamento de alimento. Possui uma capacidade de adaptação incrível, por esse motivo, pode não ser fácil seu controle. Inseticidas não são páreos para as baratas, que já não sucumbem com esse tipo de produto químico. Possui hábitos noturnos e pode ser vista no final de tarde procurando por comida.

Tamanho: 1 a 5 cm de comprimento

Cor: castanho-clara com 2 faixas escuras

Reino: Animalia

Ordem: Blattodea

Classe: Insecta

Espécie: Blatella germanica

Família: Blatterllidae

Filo: Arthropoda

DIETA: É atraída por proteínas, açúcar, amido e gordura. Se não há alimento, podem se alimentar de objetos encontrados no ambiente como sabão e cola. Em casos extremos podem ter comportamento canibal, se alimentando de sua própria espécie.

HABITAT: Cozinhas e banheiros, geralmente locais quentes e úmidos.

IMPACTO: Como a barata americana, a barata francesinha também é vetor mecânico de microrganismos como bactérias, fungos, parasitas, vírus e outros que causam doenças que possuem sintomas como diarreia, vômito, dor abdominal.

PREVENÇÃO: Manter alimentos guardados e bem vedados, embalar bem o lixo, evitar deixar acessos com áreas externas abertos, limpar equipamentos que preparam comida e filtros como a caixa de gordura periodicamente.

imagem

Barata nua

Essa barata se abriga em locais escuros e úmidos. Tem a capacidade de adaptação e locomoção menor do que as outras espécies de baratas. É encontrada também em locais que possuem resíduos orgânicos em decomposição.

Tamanho: 2 a 2,7 cm de comprimento

Cor: marrom escura

Reino: Animalia

Ordem: Blattaria

Classe: Insecta

Espécie: Blatta orientalis

Família: Blattidae

Filo: Arthropoda

DIETA: Essa espécie de barata se nutre de resíduos orgânicos em decomposição.

HABITAT: É comumente entrada em lixeiras e ruas.

IMPACTO: A barata nua é vetor mecânico de doenças gastrointestinais que afetam os seres humanos.

PREVENÇÃO: Evitar acesso e meios de alimentação para a barata, proteção de ralos e tubulações, encobrir os acessos como frestas e buracos.

 
imagem

Ciclo de vida das baratas

As baratas têm um ciclo de vida básico que envolve três estágios: ovos, ninfas e adultas. As fêmeas adultas colocam até 45 ovos ao mesmo tempo, que são encapsulados em sua ooteca, uma espécie de depósito em forma de feijão que fica presa a seu corpo. Os ovos eclodirão entre 2-7 semanas, dependendo da espécie de barata, e ninfas irão surgir.

Para as ninfas virarem adultas leva de 2 a 18 meses, dependendo da espécie e temperatura do ambiente. A partir daí estão prontas para acasalar e produzir ovos.

Infestação de baratas – perigo real e imediato!

Quando você avista uma barata as chances são grandes de haver mais dentro de sua residência, estabelecimento, escritório ou arredores. Como uma fêmea da barata francesinha pode produzir até 45 ovos e em poucas semanas repetir o processo, dá para imaginar o problemão que você tem em mãos.

Ao longo de 1 ano nascem 30 mil ninfas de apenas uma francesinha, isso sem contar nas adultas que começarão a se reproduzir também. Se estiverem em um ambiente seguro, com alimento, em poucos anos serão milhões!

Outras espécies reproduzem menos, mas conseguem dar origem a 600, 800 ninfas por ano. Embora nem chegue perto da reprodução da francesinha, não é um número desprezível. Você gostaria de descobrir que está convivendo com milhares de baratas?

Como assim? Elas mordem?

Difícil alguém discordar que baratas são repugnantes, mas elas são perigosas? A resposta é sim.

Baratas são vetores de doenças e verdadeiros ímãs de bactérias, parasitas e outros micro-organismos. As cerdas em suas pernas adicionam área extra de superfície, pegando facilmente bactérias e parasitas das superfícies que elas tocam. Andam pelos esgotos e comem qualquer outra coisa que possam encontrar, de lixo a cadáveres de animais e insetos.

A barata americana vive nos sistemas de esgoto das cidades e em celeiros ou pilhas de estrume nas áreas rurais. Pense no que aquelas seis pernas estão tocando e carregando enquanto correm. Estes ambientes estão repletos de todos os tipos de bactérias, especialmente E. coli e salmonelas. Quando a barata americana “pega” essas bactérias ela as transmite facilmente para outras superfícies, incluindo balcões, mesas, pias e outros lugares onde a comida é preparada e servida.

Quando elas defecam em sua casa, estabelecimento ou escritório, depositam uma enorme variedade de micro-organismos nocivos. Pior! Bactérias que podem deixar as pessoas doentes não prejudicam a barata. Ou seja, ela é um incrível vetor de doenças.

Assim, baratas contaminam nossos alimentos, utensílios e outras superfícies onde transitam. Transmitem doenças como febre tifoide, pneumonia, conjuntivite, hepatite A e até lepra. Ainda causam problemas respiratórios e alérgicos, como crises de asma e irritações na pele. Em ambientes comerciais provocam uma impressão negativa. No caso de restaurantes e hotéis, podem gerar boca a boca negativo dos clientes.

O perigo das baratas não é só por conta das doenças. Elas causam danos extensivos às áreas que infestam. Vários tipos de baratas gostam de comer cola de envelopes, selos e lombadas de livros e podem danificar papel, tecidos e couro. Seu excremento também deixa um cheiro horrível e pode manchar superfícies e roupas.

Elas podem causar mais prejuízos invadindo e danificando eletroeletrônicos e roendo roupas e estofados. Para piorar, em lugares com infestação, algumas se aventuram em nossas camas para roer dedos do pé e cílios.

O perigo das baratas

Quando as infestações de barata são muito graves e elas ficam sem alimento, tentarão comer carne, incluindo carne humana. Vão atrás das pontas dos dedos e das unhas, além dos nossos cílios! Em embarcações marítimas com infestação, marinheiros relataram que as baratas eram tão numerosas que tinham que usar luvas para impedir que mordessem suas mãos.

As mordidas de barata não contêm veneno, mas podem conter bactérias. Eles podem causar inchaço, irritação e infecções. Felizmente, elas preferem restos de comida, lixo e o que mais encontrarem no esgoto.

Duras de matar!

Baratas são duras na queda. Às vezes matar uma dá um trabalhão. Se usarmos inseticida, pior ainda, parece que elas só morrem depois de uma eternidade e meia lata usada, deixando o ambiente contaminado. Isso acontece porque produtos vendidos em supermercados não são tão eficazes quanto os usados por controladoras de pragas. Além disso, como a formulação é a mesma há anos, elas acabam criando cada vez mais resistência.

Podemos mesmo dizer que elas têm superpoderes. Vivem até 2 semanas sem água e comida, seguram a respiração por 40 minutos, são muito velozes para seu tamanho e ainda sobrevivem até uma semana sem a cabeça!

Por isso, é fundamental realizar uma dedetização de baratas (controle de baratas ou desinsetização) quando apenas uma é avistada. Escolha sempre uma empresa com referências e documentação em dia, que realmente entenda do assunto e dê assistência técnica para resolver o seu problema com baratas.

Clique na imagem para ampliar.

Dicas para evitar infestação de barata!

imagem

As baratas que você encontra quando acende a luz da cozinha à noite são apenas a ponta do iceberg. Para cada barata que você vê, milhares mais estão à espreita atrás das paredes, nas tubulações e dentro do próprio ambiente!

Agora que você já sabe tudo sobre baratas e entende o perigo de uma infestação, confira as dicas para se prevenir:

 

– Elimine as fontes de alimento: baratas vivem de restos e resíduos. Elimine todas as fontes de alimento para deixá-las com fome. Retire o lixo com frequência e lave todas as latas, garrafas e recipientes antes de colocá-los no lixo para reciclagem. Faça periodicamente uma boa limpeza em sua cozinha. Não esqueça de limpar migalhas e restos de comida diariamente.

– Elimine as fontes de água: as baratas também precisam de água, então não deixe torneiras pingando, seque e deixe arejadas as áreas úmidas do ambiente.

– Verifique as plantas: baratas adoram um vaso de planta e seus pratinhos, que viram fontes atraentes. Cheque sempre por sinais de ovos e ninfas perto das plantas ou do solo. Não esqueça dos vasos de flores que contêm água no interior.

– Dificulte sua entrada: evite novas baratas de entrarem vedando janelas, portas e qualquer outro acesso. Elas podem entrar através de pequenos buracos, portanto, certifique-se de fechar com massa qualquer buraquinho em paredes, azulejos, etc.

– Limpeza profunda: baratas adoram banheiros, cozinhas e áreas com um monte de coisa amontoada. Pode ser aquele “quartinho da bagunça”, cestos de roupa, pilhas de entulho, jornais e revistas velhos, etc. Por isso, faça regularmente uma boa faxina, jogue fora o que não tem mais serventia. Dê uma geral em locais que ofereçam ambientes quentes, úmidos e escuros, bem como alimento abundante. As baratas também podem depositar ovos por todo local. Limpe e aspire móveis e tapetes, capas protetoras, fronhas, etc. Se você avistar baratas, a limpeza deve ser imediata, até porque ela pode ter contaminado o ambiente. Depois de uma desinsetização é primordial manter o ambiente sempre limpo!

Caso você já esteja com problema de infestação é importante compreender dois fatos:

Tentar matar as baratas com soluções caseiras ou métodos pouco confiáveis não eliminará o problema.

Você deve contratar um serviço especializado de controle de pragas. Uma empresa responsável fará um plano de ação de combate, correção e prevenção para se livrar delas, além de utilizar produtos eficazes e seguros. A Uniprag se preocupa com o seu bem-estar e com o meio ambiente.

Outro método que você pode tentar é encher o local com iguanas, sapos, lagartixas e outros predadores naturais da barata.

Claro que estamos brincando! Chame a Uniprag que é bem menos complicado e muito mais seguro.

 

imagem

 

Ciclo de vida dos cupins

O ciclo de vida dos cupins é iniciado a partir de um par formado durante a época das revoadas. A partir daí o casal procura um local adequado para a formação de uma nova colônia, como rachaduras de paredes ou espaços em peças de madeira. Quando encontrado o espaço, inicia-se a escavação e a construção de um espaço destinado a ser a “câmara nupcial”.

Após a cópula o corpo da rainha transforma-se a ponto de ter um abdômen exageradamente grande, esse fenômeno recebe o nome de fisogastria. Quando há a colocação dos primeiros ovos o desenvolvimento pode durar de 24 à 90 dias, variando de acordo com a espécie. Os cupins são seres paurometábolos, ou seja, seu desenvolvimento acontece de forma interrompida.

Os primeiros jovens que saem ainda estão em formação, e ainda irão desenvolver-se através dos processos de ecdise, quando um artrópode se livra do seu exoesqueleto. Entre duas ecdises ocorre o processo conhecido como ínstar, e é nessa fase que o jovem cupim desenvolve-se para ninfa, tendo a presença de olhos e brotos alares.

Infestação de cupins – fuja dos perigos oferecidos por essas pragas!

Numa colônia de cupins é possível que uma rainha coloque em torno de 4 mil ovos por dia, e ainda que esses animais não mordam ou transmitam doenças, a sua capacidade destrutiva pode acabar com estruturas inteiras de imóveis.

A base da alimentação dos cupins é a celulose, material encontrado em livros, papéis de parede, tecidos e mobília, e dependendo da espécie, uma colônia pode durar até mais de 10 anos num mesmo local.

É extremamente importante identificar a origem dos cupins e eliminá-los o quanto antes para evitar prejuízos financeiros causados pela sua presença. Para que o controle seja feito de forma eficaz é preciso contratar um serviço profissional que identifique a espécie do cupim e suas possíveis colônias.

O perigo dos cupins

Também conhecidos como térmitas, formigas brancas, siriris ou aleluias, os cupins são insetos pertencentes à ordem Isoptera. Esses pequenos animais alimentam-se através da reciclagem de material orgânico composto de celulose. Os cupins parecem animais inofensivos e pouco prejudiciais, porém, seu poder de destruição é capaz de devastar a estrutura de uma casa inteira.

As principais espécies de cupins presentes no meio urbano são as dos cupins subterrâneos e de madeira seca, e ambas são prejudiciais às construções e algumas pessoas. Enquanto os cupins subterrâneos costumam se instalar em locais escuros e úmidos de um imóvel, os cupins de madeira seca formam colônias com alguns indivíduos na própria peça de madeira com baixo grau de umidade.

O perigo dos cupins é em sua maioria relacionado à destruição física de objetos e estruturas. Caso não seja realizado um controle o quanto antes, e os insetos sejam removidos, a sua estadia pode durar até 15 anos num mesmo local. A capacidade de instalação desses bichos é incrível, pois qualquer tipo de fresta ou buraco pode acabar tornando-se um novo ninho.

E uma vez que é estabelecido o local do cupinzeiro, os insetos saem em busca de alimentos por meio dos túneis que são construídos pelos próprios operários no chão, paredes, pisos, entre outros. Há casos onde esses túneis são capazes de chegar até 50 metros a ponto de causar destruição nas estruturas e originar até desabamentos em imóveis.

Pragas Urbanas

Manter a limpeza e higienização regular de uma propriedade, requer uma série de cuidados específicos dentro de cada ambiente. É preciso levar em consideração diversos fatores que possam interferir no controle e sua preservação, como a umidade nas paredes, a presença de lixo orgânico no local…

Saiba mais

Outros serviços de manejo, controle, dedetização e higienização em São Paulo

 

Termitek – Controle de Pragas de Grãos Armazenados

A Termitek UNIPRAG é uma empresa de consultoria e prestação de serviços na área de controle de pragas fundada em 1997, que atua em indústrias alimentícias, farmacêuticas, laboratórios, condomínios, entre outros segmentos.

Está devidamente registrada nos órgãos competentes, como o SIVISA (Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo – Vigilância Sanitária) e o CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia).

Também faz parte de associações de classe, como a APRAG (Associação dos Controladores de Vetores e Pragas Urbanas) e a NPMA (National Pest Management Association).

Buscando melhoria contínua dos processos de tratamento, a Termitek UNIPRAG implantou um sistema de gestão da qualidade, certificando-se pela BRTÜV com a ISO 9001:2015. Tambem é certificada pela SYNGENTA como operadora autorizada do sistema Sentricon* (Sistema de Eliminação de Colônias de Cupins).

Whatsapp Termitek - Uniprag Whatsapp Termitek - Uniprag Whatsapp Termitek - Uniprag Whatsapp Termitek - Uniprag Whatsapp Termitek - Uniprag Whatsapp Termitek - Uniprag Whatsapp Termitek - Uniprag Whatsapp Termitek - Uniprag