Logo | Uniprag

São Paulo: (11) 3876-8500 Uniprag em outros estados: 0800 704 1528

São Paulo: (11) 3876-8500

Uniprag em outros estados: 0800 704 1528


Redes Sociais:

escorpiao

Escorpião

Os escorpiões são artrópodes da classe Arachnida e ordem Scorpiones. Esta ordem possui aproximadamente 1600 espécies já catalogadas, das quais 140 encontram-se no Brasil. Além de seus quatro pares de patas (assim como as aranhas), os escorpiões possuem os pedipalpos modificados em uma estrutura em formato de pinça que serve para segurar a presa. Apresentam na parte posterior do corpo uma “cauda”, onde localiza-se o aguilhão (ferrão localizado no Telson), estrutura esta que serve para a inoculação do veneno, característica crucial para a identificação dos escorpiões.

Os escorpiões vivem principalmente em áreas quentes e secas. Durante o dia, abrigam-se sob pedras, pedaços de madeira, casca de árvores, detritos, folhas e são muito ativos durante a noite em busca de alimento. Nos meses quentes de verão procuram locais mais frios e podem entrar nas casas e se esconder em cozinhas, banheiros, sótãos e no interior de calçados. Passam a maior parte de suas vidas em lugares escuros, como armários ou móveis de cozinha. Eles são encontrados também em esgotos, tubos e sob os vasos. A picada de escorpião é um problema sério de saúde pública. Podem atacar caso sintam-se ameaçados ou assediados de forma intencional ou acidental, podendo causar uma dor aguda comparável à de abelhas ou vespas, sendo mais grave para pessoas hipersensíveis.

No Brasil, os escorpiões de importância médica pertencem ao gênero Tityus, que é o mais abundante em espécies, representando cerca de 60% da fauna escorpiônica neotropical. Do ponto de vista da saúde pública, existem cinco espécies principais que podem acarretar um sério prejuízo ao homem: Tityus serrulatus, Tityus bahiensis, Tityus stigmurus, Tityus cambridgei e Tityus metuendus.

O escorpião amarelo (Tityus serrulatus ) é o mais importante devido ao potencial do seu veneno e a abundância de indivíduos no ambiente urbano, já que esse escorpião se reproduz por partenogênese (sem presença de um macho). Medem aproximadamente de 6 a 7 cm e possui coloração marrom, porém com pedipalpos, patas e cauda amarelada.

O escorpião marrom (Tityus bahiensis) mede também cerca de 6 a 7 cm e possui coloração do corpo e da “cauda” marrom. Os pedipalpos e patas desses animais apresentam manchas escuras.

Já o Tityus stigmurus, de coloração amarelo-escuro, apresenta um triângulo negro no cefalotórax, uma faixa escura longitudinal mediana e manchas laterais escuras no corpo. Essa espécie também mede cerca de 6 a 7 cm e está presente somente na região nordeste do Brasil.

Por sua vez, a espécie Tityus cambridgei, presente somente na região amazônica, possui coloração do corpo, patas e pedipalpos quase negra e mede aproximadamente 8,5 cm.

Finalmente, a espécie Tityus metuendus possui coloração do corpo vermelho-escuro, quase negro, com manchas avermelhadas no dorso. As patas contêm manchas amareladas e a “cauda” apresenta um espessamento. O indivíduo adulto dessa espécie também mede por volta de 6 a 7 cm de comprimento.

Do mesmo modo que em vários outros locais do mundo, o acidente escorpiônico no Brasil apresenta-se como um atual problema de saúde pública, não só pela sua grande incidência em determinadas regiões, como pela sua potencialidade em ocasionar quadros graves, às vezes fatais.

Para estar em um ambiente considerado seguro, deve-se manter limpos quintais e jardins, não acumulando folhas secas e acondicionando os resíduos sólidos (lixo) em local apropriado. Não jogar lixo em terrenos baldios.

Eliminar fontes de alimento para os escorpiões: baratas, aranhas, grilos e outros pequenos animais invertebrados. Verificar se não há frestas que possam servir como esconderijo. Mantenha a dedetização da casa em dia.

AS DUAS ESPÉCIES DE ESCORPIÕES MAIS COMUNS NO BRASIL SÃO:

  • TITYUS BAHIENSIS (escorpião marrom, escorpião-preto)

  • TITYUS SERRULATUS (escorpião amarelo)

TITYUS BAHIENSIS

Diferentemente de outras espécies, não se caracteriza como um animal agressivo. Alimentando-se principalmente dos insetos, tem em sua cauda uma de suas principais defesas contra predadores, através da intimidação. Encontram na mata aberta o habitat ideal para sobrevivência.

TITYUS SERRULATUS

A espécie é popularmente conhecida por apresentar somente com indivíduos fêmeas e chama atenção pelo alto índice de periculosidade causado a suas presas. A coloração amarelada e o número de garras são características marcantes do animal, que tem como principal vítima as crianças.

Além de São Paulo, você encontra nossa qualidade em todos esses estados.

Temos ampla cobertura nacional para atender a sua necessidade!


Ou envie-nos uma mensagem pelo formulário abaixo:

Solicite Orçamento